Menu

Colégio Positivo

Noticias

Ver todos 25 de janeiro

Projeto de estudantes é selecionado para Feira Brasileira de Ciências e Engenharia

A ideia das alunas do Colégio Positivo, Isadora Penkal Franco e Laura Silva Schaffrath, para degradar, de forma rápida e simples, resíduos líquidos urbanos chamou a atenção da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), movimento nacional de estímulo ao jovem cientista, que todo ano realiza, na Universidade de São Paulo, uma grande mostra de estudos. O projeto de autoria das estudantes, “Biorremediação de óleo vegetal por meio de Microesferas bacterianas”, demonstra a eficácia da utilização de consórcios bacterianos para a degradação do óleo vegetal, substância que provoca sérios danos ao meio ambiente se descartada incorretamente. A pesquisa já havia conquistado o primeiro lugar na Mostra de Soluções para Uma Vida Melhor, que expõe experimentos científicos de diferentes áreas do conhecimento, e agora representará o Colégio Positivo na edição 2018 da Febrace, que será realizada no dia 16/03/2018. 

A ideia de elaborar o projeto surgiu após visitas do Clube de Ciências do Colégio Positivo aos laboratórios de Biotecnologia da UP. Nesses encontros, as alunas se encantaram com o trabalho de mestrado da professora do Colégio Positivo, Suellyn Homan, sobre a utilização de microcápsulas de bactéria para descontaminação ambiental por petróleo, por meio do processo de biorremediação. Decidiram, então, experimentar a mesma técnica para a degradação do óleo vegetal, já que 200 milhões de litros de óleo são descartados mensalmente nas pias das cozinhas domésticas do Brasil, tendo como destino rios e lagos, provocando sérios prejuízos para o meio ambiente. 

A biorremediação é uma tecnologia que trata ambientes contaminados utilizando agentes biológicos com capacidade de modificar ou decompor poluentes alvos. Essa técnica é considerada barata, limpa e ecológica, já que não deixa resíduos nem causa alteração no equilíbrio ambiental. A organização dos microrganismos em microesferas facilita sua aplicação, evitando o risco de haver algum tipo de contaminação e permitindo que haja a liberação controlada, potencializando a biorremediação do resíduo.

Nos experimentos, as estudantes selecionaram quatro consórcios de microrganismos (bactérias) que seriam possivelmente capazes de degradar o óleo vegetal, visando reduzir os prejuízos sociais e ambientais causados pelo descarte incorreto deste resíduo. Um deles demonstrou alto potencial de degradação do óleo, podendo gerar um produto possível de facilmente ser comercializado.